Arquitetura em tempo: estudo das áreas inundáveis urbanizadas em Eldorado - SP

DOWNLOAD

O problema das inundações em Eldorado foi abordado integrando disciplinas e assuntos das áreas de Geociências, de Urbanismo, e de Arquitetura e de Defesa Civil, incluindo também a interação com diversas instituições e grupos acadêmicos, com o propósito de verificar os presentes esforços institucionais e comunitários na abordagem da crescente questão dos desastres. O estudo, aproveitando metodologias de cartografia e SIG, procurou contribuir com o desenvolvimento de meios para concretizar medidas de prevenção, mitigação, resposta e recuperação nas áreas mais sujeitas aos desastres relacionados aos processos hidrológicos ou geológicos na bacia hidrográfica em estudo. A urbanização no Vale do Ribeira de Iguape ocorreu historicamente em estreita relação com as condições que a hidrografia permitiu inicialmente ao transporte fluvial de pessoas e materiais. Este fato condicionou em grande medida a localização dos principais assentamentos e é possível vinculá-lo a períodos pré-cabralinos, quando outros grupos culturais já teriam iniciado a ocupação que hoje vemos sob o espectro de um processo de industrialização, implicando em uma intensificação da ocupação e do uso dos recursos do meio ambiente. No caso de Eldorado-SP, se a proximidade dos corpos d'água trazia benefícios ao desenvolvimento e manutenção dos núcleos assentados, a expansão e adensamento da ocupação, sem a devida integração urbanística às condições do meio ambiente, tem incrementado as vulnerabilidades da cidade. Nas cheias do Rio Ribeira de Iguape e seus afluentes, muitas famílias estão sujeitas a riscos à vida, às condições de saúde e de perdas de recursos materiais e econômicos.

Voltar